Por que os jovens também devem se preocupar com o Coronavírus?

Uma característica bem marcante na pandemia do novo coronavírus é o perfil da maioria absoluta das vítimas fatais: idosos com doenças pré existentes. Ainda assim, o pensamento de que os mais jovens estão imunes é equivocado. 

Uma das principais razões para a baixa mortalidade entre os mais jovens é que seu sistema imunológico é mais forte, o que os ajuda a combater o vírus e se recuperar da doença. 

No entanto, de acordo com o professor Willem van Schaik, da Universidade de Birmingham, pensar que pessoas abaixo dos 50 anos sempre terão sintomas leves é um equívoco, pois haverá indivíduos mais jovens e igualmente doentes que precisarão de tratamento. 

Segundo relatos de profissionais da linha de frente do combate ao COVID-19, o problema é que os jovens, por serem menos suscetíveis a desenvolver os sintomas mais graves da doença, podem acabar se expondo mais ao risco, ocupando, assim, leitos que poderiam ser destinados a quem mais precisa deles, além de espalhar o vírus para outras pessoas mais vulneráveis.

Para se ter uma ideia, no Brasil, cerca de 66% dos idosos moram na mesma casa que outros membros da família (normalmente filhos e netos) e apenas 21% moram sozinhos. Por isso, o diretor geral da OMS deu um recado específico aos mais jovens, orientando-os a seguir as mesmas regras e tomar todos os cuidados necessários para cuidar da sua vida e também da do próximo. 

O COVID-19 é consideravelmente mais contagioso que a gripe, e cada indivíduo com o vírus pode transmiti-lo para duas ou três pessoas em média. Isso significa que um número aparentemente pequeno de pessoas se transforma rapidamente em centenas.

Para contribuir nesse combate, a VidaClass está oferecendo atendimento via telemedicina com profissionais que seguem todos os protocolos do Ministério da Saúde. Por apenas R$30,00, e sem sair de casa, você poderá tirar todas as suas dúvidas. Acesse: www.vidaclass.com.br/coronavirus

A telemedicina no combate ao COVID-19

O investimento em tecnologias digitais na medicina pode melhorar a relação entre médico e paciente, além de ajudar a barrar pandemias, como no caso do novo coronavírus. 

Para colaborar na contenção e prevenção do COVID-19, o Ministério da Saúde regulamentou recentemente os atendimentos médicos à distância. Por enquanto, a liberação da telemedicina será válida apenas durante a pandemia. 

Na prática, a medida que visa reduzir a propagação do COVID-19 através de plataformas digitais, poderá ser usada para tirar dúvidas, fazer suporte assistencial, consultas, monitoramento e diagnósticos tanto em atendimentos do Sistema Único de Saúde como da rede privada.

Os pacientes poderão entrar em contato com os profissionais que, seguindo todas as normas do Ministério da Saúde, estarão aptos a orientá-los sem colocar a sua saúde em risco ao sair de casa. 

Neste momento contamos com uma escassez de testes e também de leitos hospitalares.  A população se sente insegura sem saber se está ou não contaminada.  Assim sendo, a telemedicina se tornou uma medida de extrema importância na realização de triagem e esclarecimento de dúvidas, firmando um papel essencial no combate à disseminação da doença e do pânico.

O uso da tecnologia para atendimentos médicos pode ser visto também como uma medida inclusiva, pois trata-se de uma ferramenta ágil e de baixo custo.

Pensando no seu bem estar e na saúde da sua família, nós da VidaClass saímos a frente para implementar uma plataforma exclusiva de atendimento remoto através do nosso site ou aplicativo, onde você poderá fazer consultas por um valor que cabe no seu bolso: R$30,00. 

Acesse hoje mesmo: www.vidaclass.com.br/coronavirus

Dia Mundial de Higienização das Mãos

A OMS definiu o dia de hoje como o dia mundial de higienização das mãos. Esta data nunca foi tão importante como nos tempos atuais. 

Infelizmente o mundo está passando por uma pandemia que tem levado muitas pessoas a óbito ao redor do globo. Para evitar esse e outros problemas (como infecções, por exemplo),  a higiene das mãos é essencial, sendo rotina importante para que microorganismos responsáveis por disseminar doenças e causar infecções hospitalares não sejam disseminados.

Praticar a higiene das mãos corretamente é fundamental para combater o coronavírus. 

Conforme as orientações da OMS, deve-se ensaboar as palmas das mãos, esfregar a palma direita sobre o dorso esquerdo com os dedos entrelaçados e repetir o procedimento com o dorso direito. Depois ensaboe também entre os dedos e não se esqueça das unhas! Nos polegares, faça movimentos rotacionais para frente e para trás com a palma da mão. Então é só enxaguar e secar com uma toalha de uso único, que deve ser usada para fechar a torneira. 

Pronto! Manter as mãos limpas sempre foi uma regra, mas em tempos de COVID-19 esse hábito pode, literalmente, salvar vidas! E você, já lavou suas mãos hoje?

E não se esqueça, se perceber algum sintoma, você pode consultar um profissional da saúde para tirar as dúvidas através da telemedicina VidaClass: www.vidaclass.com.br/coronavirus

3 sinais de alerta para baixa imunidade

O sistema imunológico é uma proteção natural do corpo para destruir a entrada de vírus e germes e proteger o organismo contra possíveis doenças. O que muitas pessoas não sabem é que o que comemos e a forma como levamos a vida influencia diretamente na saúde e reflete na nossa imunidade. 

Uma alimentação equilibrada é responsável por até 70% da alta imunidade e um organismo com baixa imunidade pode ter dificuldades de recuperação ao menor sinal de enfermidade. Se você vem ficando doente com muita frequência, tem feridas que demoram a cicatrizar ou sente-se cansado mais que o normal sem um motivo especial para isso, pode significar que o seu sistema imunológico está enfraquecido. 

De acordo com American Psychological Association, o estresse a longo prazo enfraquece as respostas do organismo, pois diminui os linfócitos do corpo e os glóbulos brancos – que ajudam a combater infecções. E quanto mais baixos os níveis de linfócitos, maior é o risco de pegar um resfriado, por exemplo. 

Além de gripes frequentes, outro importante sinal de baixa imunidade é demonstrado através de feridas que aparecem pelo corpo. O que acontece é que a pele entra em uma espécie de controle de danos após ser queimada, cortada ou raspada e o corpo trabalha para proteger a ferida e regenerá-la. Este processo de cicatrização depende de células imunológicas saudáveis mas, se seu sistema imunológico estiver lento, sua pele não poderá se regenerar. Em vez disso, suas feridas perduram e dificultam a cicatrização.

Outro sinal muito importante a ser notado está diretamente ligado ao descanso. Quando o sistema imunológico está em sofrimento, o mesmo acontece com o nível de energia do corpo, pois ele está tentando economizar essa energia para alimentar o sistema imunológico e, assim, combater os germes. Portanto, se você está dormindo o suficiente e ainda sofre de exaustão, vale a pena considerar uma visita ao especialista. 

Se os sinais de alerta citados acima forem familiares, você precisa dar uma atenção extra ao seu sistema imunológico. Algumas mudanças no seu estilo de vida e novos hábitos podem naturalmente mantê-lo mais saudável. Além disso, você pode marcar uma consulta com um especialista aqui pela nossa plataforma e, se necessário, comprar vitaminas e medicamentos com descontos especiais no Vc Delivery e recebê-los no conforto do seu lar.

Seu sistema imunológico é a chave para uma boa saúde; portanto, quanto mais você puder fazer para protegê-lo, melhor.

Hipertensão Arterial: principais sintomas, cuidados e como afeta o cotidiano das pessoas

Quando analisamos os rankings nacionais e mundiais sobre as doenças que mais levam a óbito, a Hipertensão Arterial nunca aparece. Mas isso acontece porque a Hipertensão nunca é a causa principal da morte e está sempre mascarada. Porém, ela tem ligação direta com as maiores causas: o AVC (Derrame Cerebral) e o Infarto do Miocárdio. 

A pressão alta é responsável por cerca de 65% dos infartos, que tiram a vida de 85 mil brasileiros por ano. Trata-se de uma doença extremamente perigosa e traiçoeira, porque não apresenta sintomas até o aparecimento dos problemas que ela causa. 

Quando a pressão está muito alta, acontece a conhecida crise hipertensiva, com sintomas que vão desde tontura, dor de cabeça, enjoo, mal estar, palpitações, arritmias até desmaios e o mais extremo: coma. A Hipertensão também causa sintomas indiretos em outras partes do corpo, como o coração, o rim e o sistema nervoso. 

Os tipos mais comuns são a Hipertensão Arterial Primária e a Hipertensão Secundária e ambas são igualmente perigosas. Cerca de 35% da população adulta sofre de pressão alta. Dessas pessoas, 95% sofrem das chamadas Hipertensão Arterial Primária, ou seja, têm um fator genético que leva ao desenvolvimento da doença. 

Já a Hipertensão Secundária pode ocorrer entre 3% a 5% da população e é decorrente de algum outro problema, como o obstrução de artérias, estreitamento de vasos ou nódulo na glândula supra-renal, por exemplo.

No caso da Hipertensão Arterial Primária, a doença pode se desenvolver em algum momento da vida do indivíduo, de acordo com o estilo de vida que ele leva. Com uma alimentação rica em gordura, sal, massas e carboidratos, as chances de desenvolver a doença mais cedo são maiores. Ao contrário, com uma dieta balanceada e a prática regular de exercícios, além de evitar a ingestão de bebidas alcoólicas e o fumo, a Hipertensão Arterial pode vir a se desenvolver mais tarde ou sequer se desenvolver, mesmo levando-se em consideração o fator genético.

Uma vez diagnosticado, é imprescindível que o tratamento seja levado a sério, e mesmo sem sintomas, o ideal é sempre seguir a orientação médica, tomando os medicamentos corretamente. Além disso, é necessário fazer mudanças no estilo de vida: comer sal com moderação, consumir embutidos em pequenas quantidades (ou não consumir) e não fumar, pois o cigarro estreita os vasos, agravando a hipertensão. Aumente a ingestão de frutas, cereais integrais, grãos, e laticínios com pouca gordura.

Em qualquer idade recomenda-se para a prevenção de hipertensão medir a pressão pelo menos uma vez ao ano. Já as pessoas com diagnóstico confirmado devem fazê-lo  frequentemente, por isso, o ideal é ter um aparelho próprio facilmente encontrado em farmácias. 

Cuidar da alimentação e ter um estilo de vida saudável é sempre o melhor caminho para a prevenção, além de visitas regulares ao cardiologista. Marque uma consulta através da nossa plataforma com o médico mais próximo e cuide do seu bem mais precioso: sua saúde. 

Coronavírus: principais cuidados e como evitar a transmissão

Já sabemos que os principais sintomas da COVID-19 – a doença causada pelo novo Coronavírus – são tosse, febre e dificuldade para respirar. Mas que cuidados devemos ter para evitar a transmissão?

Primeiramente é importante dizer que nem todas as pessoas devem ir ao hospital, mas quem tiver os sintomas citados acima deve procurar ORIENTAÇÃO aos primeiros sinais. Essa atitude pode evitar que a situação evolua e o quadro se complique. De acordo com a OMS, é importante que o paciente ligue para o hospital antes de sair de casa para pedir uma orientação, garantir que está indo ao lugar certo e, assim, se deslocar o mínimo necessário. 

De acordo com o Ministério da Saúde, a maioria dos casos suspeitos de Coronavírus deve ser atendida primeiramente nos postos de saúde (cerca de 42 mil unidades espalhadas por todo país), para evitar sobrecarregar os hospitais e aumentar a transmissão do vírus. A intenção é que 90% dos casos sejam atendidos por esses postos, e a recomendação é de que a população procure atendimento quando apresentar febre baixa, tosse, dor de garganta, coriza e sentir a necessidade de consultar um médico. Caso os sintomas sejam leves e o paciente sinta que não precisa visitar um especialista, a recomendação é para que fique em casa. 

Mas quem precisa ir ao hospital? Apenas quem tiver sintomas mais graves como febre muito alta (acima de 38 graus) e dificuldade para respirar – que já podem ser sinais de pneumonia: um dos estágios mais graves causados pela doença do Coronavírus.

Nos países europeus a recomendação é que em caso de sintomas leves, o paciente fique em casa para evitar contato com outras pessoas e criar uma rede de infectados que chegue às pessoas mais vulneráveis ao vírus. 

Também nos países europeus os pacientes podem obter orientação médica por telefone. Aqui no Brasil, na plataforma da VidaClass, você pode aproveitar a facilidade da telemedicina e se orientar com profissionais da saúde, que  seguem o protocolo do Ministério da Saúde e o melhor: sem risco de contágio. 

Mas atenção: o Ministério da Saúde destaca que as orientações podem mudar a qualquer momento, já que se trata de um vírus novo e o sistema de saúde ainda está aprendendo a lidar com ele.

Páscoa Saudável: conheça os benefícios do chocolate amargo

O feriado de Páscoa está chegando e nessa época do ano surgem várias dúvidas sobre o chocolate, seus benefícios e malefícios. Acompanhe este artigo para saber mais sobre esse delicioso ingrediente e quais são as alternativas saudáveis para consumo. 

O grande segredo para passar uma páscoa saudável está no tipo e na quantidade de chocolate que se deve consumir. Como sabemos, o chocolate é uma mistura de cacau com outros ingredientes. Portanto, quanto mais amargo, maior é o teor de cacau e maiores são os benefícios obtidos devido aos compostos fitoquímicos, antioxidantes, vitaminas e minerais que são extremamente benéficos para a saúde. 

O chocolate amargo é rico em nutrientes que podem afetar positivamente a saúde.  Estudos mostram que ele pode, inclusive, diminuir o risco de doença cardíaca. Isso acontece porque os compostos bioativos do cacau podem melhorar o fluxo sanguíneo nas artérias e causar uma pequena, mas estatisticamente significativa, diminuição da pressão sanguínea.

Quando o assunto é o cuidado com a pele, podemos dizer que os estudos científicos são controversos em relação ao consumo de chocolate e o surgimento de acne. Porém, na prática podemos observar que existe sim um aumento de acne vinculado ao consumo de chocolate. Isso porque a acne está também ligada à alimentação, e uma dieta rica em gorduras e açúcares pode aumentar oleosidade da pele e a obstrução dos poros. Portanto, o aparecimento de cravos e espinhas não está ligado ao cacau em si, mas sim aos outros produtos que adicionamos ao chocolate.

Além disso, o chocolate amargo pode melhorar a funções cerebrais como a memória, a capacidade de atenção e até a velocidade de processamento de imagens visuais. Ele também contém estimulantes como cafeína e teobromina, e de acordo com a OMS, a recomendação é que sejam consumidos cerca de 50 gramas de chocolate por dia e que ele tenha o máximo possível de cacau em sua composição. 

Tem mais alguma dúvida sobre os benefícios do chocolate e quer manter a sua dieta nessa época do ano? Então entre em nosso site e marque uma consulta com os melhores nutricionistas e endocrinologistas do Brasil. Visite: www.vidaclass.com.br/

Dia da Saúde e da Nutrição

Diariamente somos bombardeados com informações sobre saúde e alimentação. Porém, nem sempre sabemos se elas estão corretas. Por isso, gostaríamos de aproveitar o Dia da Saúde e Nutrição para esclarecer essas informações.

A prática da boa alimentação começa desde cedo e bons hábitos alimentares são essenciais para uma vida saudável. Você pode melhorar sua saúde mantendo uma dieta equilibrada, ingerindo alimentos que contenham vitaminas e minerais como frutas, legumes, grãos integrais, laticínios e uma fonte de proteína. 

Sabemos que mudar os hábitos alimentares não é fácil, por isso, o primeiro passo é se concentrar em pequenas mudanças. Fazer alterações em sua dieta também pode ser benéfico no caso de doenças que podem ser agravadas em decorrência da má alimentação: doença renal, intolerância à lactose e doença celíaca são apenas algumas das enfermidades que podem se beneficiar com mudanças na dieta. 

Porém, fique atento: médicos e nutricionistas sugerem que hábitos alimentares saudáveis façam parte da vida diária, ao invés de seguir dietas da moda. Dicas e dietas nutricionais de diferentes fontes podem ser enganosas e podem acarretar em problemas sérios para a saúde. 

Cada um tem um metabolismo diferente, por isso, procure um profissional gabaritado para te dar as orientações corretas, sempre colocando a sua saúde em primeiro lugar. 

Aqui na VidaClass você tem acesso aos melhores endocrinologistas e nutricionistas do Brasil. Marque a sua consulta hoje mesmo para garantir uma nutrição equilibrada.

Dia Mundial de Combate à Tuberculose

Hoje é o Dia Mundial da Tuberculose, criada para conscientizar a população sobre as devastadoras conseqüências da doença e intensificar os esforços para acabar com a epidemia global de tuberculose. A data marca o dia em que, no ano de 1882, o Dr. Robert Koch anunciou que havia descoberto a bactéria que causa a tuberculose, abrindo caminho para o diagnóstico e a cura dessa doença.

A OMS estima que há aproximadamente 9,6 milhões de casos todos os anos, sendo uma morte a cada 21 segundos. Essa é a doença infecciosa que mais mata jovens e adultos. No Brasil, são notificados aproximadamente 67 mil casos novos por ano e ocorrem 4,5 mil mortes em decorrência da tuberculose (13 brasileiros morrem em média todos os dias).

A tuberculose é uma doença bacteriana infecciosa causada por Mycobacterium tuberculosis, que afeta principalmente os pulmões. É transmitida através do contato com a saliva de pessoas infectadas. 

Um dos principais sintomas é a tosse com duração de duas ou mais semanas, acompanhada ou não de febre ao final da tarde, suor noturno e emagrecimento. Os maiores grupos de risco estão entre aqueles que vivem com o vírus HIV/AIDS, diabéticos, pessoas que convivem com doentes infectados, pessoas em situação de rua ou privados de liberdade.

O diagnóstico se dá através do exame de escarro, seu tratamento é gratuito e deve ser feito por um período mínimo de 6 meses. Ao identificar esses sintomas o ideal é buscar um médico o mais rápido possível. Para isso, conte com a facilidade da VidaClass, entre em nosso site e marque sua consulta hoje mesmo.

Qual a importância do dia Mundial da Água?

O Dia Mundial da Água criado pela OMS é realizado anualmente em 22 de março como forma de concentrar a atenção na importância da água doce e advogar pelo gerenciamento sustentável dos recursos hídricos.

Este dia é uma oportunidade para aprender mais sobre questões relacionadas à água, inspirarmos e tomarmos medidas para fazer a diferença. Cerca de 97,5% da água do planeta é salgada, e os 3% de água doce estão localizados em rios, lagos, geleiras e lençóis freáticos. 

A água é um elemento essencial da vida, e, a cada minuto, cerca de quatro pessoas morrem no mundo por doenças como a leptospirose, cólera e Hepatite A – que podem ser causadas pela água de esgoto não tratada. 

Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) mostram que cerca de 1,1 bilhão de pessoas em todo o mundo não têm acesso à água potável. Nos países em desenvolvimento, esse problema aparece relacionado a 80% das mortes e enfermidades. Se o consumo de água no planeta não diminuir, mais de 2,7 bilhões de pessoas sofrerão com sua escassez em 2025.

Além do aumento da sede no mundo, a falta de recursos hídricos e manutenção adequada têm graves implicações econômicas e políticas para as nações: quase 40% da água tratada do Brasil é desperdiçada não somente por vazamentos (ainda que principalmente por eles), mas também por fraudes e outros problemas na rede de distribuição.

Economizar água é necessário e pode ser mais fácil do que você imagina. Além de manter a sua casa livre de vazamentos, tomar banhos mais curtos, manter as torneiras fechadas, usar a descarga com consciência, lavar roupa com menos frequência e reaproveitar a água do banho ou da máquina de lavar para fazer pequenas limpezas são medidas simples que podem fazer toda a diferença para você e para o planeta.

Sendo mais do que essencial para saciar a sede ou proteger a saúde, a água também é vital para criar empregos e apoiar o desenvolvimento econômico, social e humano. Aqui na VidaClass nós apoiamos esta causa. Colabore você também!