Mulheres no Novembro Azul: qual é o seu papel em incentivar a saúde do homem?

O Novembro Azul é uma campanha internacional de combate e conscientização ao câncer de próstata. Ela apresenta a importância dos exames regulares para a identificação do diagnóstico precoce, que favorece o tratamento. Como o assunto ainda é tabu entre os homens, preparamos este artigo que incentiva a participação das mulheres no Novembro Azul. Você sabe qual é o seu papel nessa campanha?

Continue a leitura e saiba como incentivar a saúde dos seus familiares e amigos.

Como surgiu o Novembro Azul?  

O movimento surgiu em um pub na Austrália, em 1999. Um grupo de amigos, que frequentava o local, deixou o bigode crescer durante todo o mês, para apoiar a conscientização da saúde masculina e arrecadar fundos que seriam doados para instituições de caridade. Por esse motivo, lá fora a campanha ficou conhecida como Movember (moustache + november, ou bigode + novembro).

A campanha se tornou um verdadeiro sucesso, tanto que em 2004 foi criado o Movember Foundation Charity. Essa instituição divulgava a ideia da conscientização em torno da saúde masculina com foco principal em câncer de próstata e depressão. Nesse processo, as mulheres que apoiavam a campanha usavam bigodes falsos ou adereços de cor azul — comumente associada ao gênero masculino.

Qual é o seu papel nessa campanha?

Assim como as mulheres australianas, você também tem um papel de fundamental importância para a conscientização da saúde masculina. Em primeiro lugar, devemos frisar que o câncer de próstata é uma doença que ainda é tabu entre os homens — seja pelo fato de eles cuidarem menos da saúde ou também por causa da forma como o exame de toque é feito. Sendo uma pessoa consciente em relação à própria saúde, há muito o que contribuir.

Existe muito preconceito entre os próprios homens sobre a percepção em relação ao câncer de próstata e o exame de toque. O instituto de pesquisas Datafolha realizou um levantamento em agosto de 2017 que mostra que 21% da população masculina do nosso país considera que o exame “não é coisa de homem”. Outros 38%, acima dos 60 anos, que se enquadram na faixa que tem o maior risco de manifestar a doença, julgam que o exame “não é necessário”.

Essa mesma pesquisa revela que 48% dos homens não fazem o exame por causa do machismo. Do total de entrevistados, 32% desconhecem os sintomas do câncer de próstata. Isso mostra que o preconceito e a desinformação ainda são barreiras que precisam ser vencidas. Como mulher, você pode apresentar aos seus amigos e familiares os argumentos necessários em torno da conscientização.

O seu apoio, principalmente no que diz respeito ao preconceito, é fundamental para encorajá-los. Da mesma maneira, você pode mostrar o quanto é importante fazer o cuidado preventivo em relação à própria saúde — apresentando-se como exemplo, pois outubro é o mês de combate e conscientização ao câncer de mama. Da mesma forma que os homens enfrentam o exame de toque, você também conhece os exames que identificam a doença precocemente.

Quais são as estatísticas do câncer de próstata no Brasil?

As estimativas do Instituto Nacional do Câncer para 2016 e 2017 são o surgimento de 61 mil novos casos por ano. Isso significa que 1 a cada 7 homens será diagnosticado com câncer de próstata. Como a doença acomete principalmente homens mais velhos, com mais de 65 anos, é fundamental que a partir dos 40 o exame de toque seja realizado anualmente para identificar um possível diagnóstico.

Esse tipo de câncer é o segundo maior responsável pela morte de homens no país, sendo superado apenas pelo câncer de pulmão. Apesar disso, o diagnóstico precoce da doença possibilita que o tratamento tenha êxito em 9 a cada 10 casos registrados. Por isso, o papel das mulheres no Novembro Azul é de fundamental importância no que diz respeito à informação, incentivo, conscientização e quebra de barreiras como o preconceito.

Junte-se a essa campanha e conscientize os homens com mais de 40 anos sobre a importância de cuidar da própria saúde. Compartilhe este artigo em suas redes sociais e marque outras mulheres para participarem do Novembro Azul.

1 Comentários

  1. Muito bom obrigado pelas dica

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"