Dezembro Laranja: Previna-se e não sinta na pele as consequências!

Em dezembro, chega o verão. Com as festas e feriados de fim de ano, logo sonhamos com praia, água de coco, picolé e muito sol. Dias quentes e ensolarados podem renovar nossas energias, mas é preciso ter cuidado.

É por isso que, desde 2014, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) deu início ao Dezembro Laranja, movimento de combate ao câncer de pele, ajudando a alertar a população sobre os perigos da exposição sem proteção ao sol.

 

O dano solar começa cedo, é silencioso e comum

O câncer de pele é muito comum. Cerca de 1 em cada 4 casos diagnosticados de câncer são de pele, o que representa 25% de todos os casos. A dica para descobrir é conhecer a sua pele e ficar atento às mudanças, como surgimentos de novas pintas e pequenas alterações ou alergias.

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que surjam 165.580 novos casos de câncer não melanoma entre 2018 e 2019. Na tentativa de reverter esses números, a campanha conta com ações de conscientização em praias e parques, distribuição de filtro solar e informação sobre medidas fotoprotetoras durante todo o verão.

 

“Pegue um bronze”, mas não se queime

O tema de 2018 continua sendo um trocadilho entre a exposição solar e a exposição nas redes sociais. Os usuários são estimulados a fazer postagens com roupas laranjas, usando a hashtag #DezembroLaranja.

 

Como se proteger?

Felizmente, o câncer de pele é curável, com chances muito maiores se descoberto cedo. Para prevenir, algumas atitudes simples podem fazer uma grande diferença. Usar protetor solar diariamente, é claro, é uma delas. Também é importante evitar a exposição solar, especialmente entre 10h e 16h e usar camiseta, chapéus de abas largas e óculos de sol.

 

Previna-se e não sinta na pele as consequências

A doença pode ser melanoma, no qual o tumor afeta as células responsáveis por produzir a melanina (podendo provocar metástase), ou não melanoma, mais comum e menos agressiva.

Fique de olho na sua pele e procure um médico especializado caso note alguma pinta ou mancha nova no corpo, não esquecendo de observar também se houver alguma mudança de tamanho, de cor ou a presença de bordas irregulares e borradas.

Lembre-se que o risco de desenvolver um câncer de pele é maior em pessoas de pele clara e que o histórico familiar é importante.

Não deixe de consultar um dermatologista e mantenha uma rotina preventiva.

Suicídio: é preciso falar abertamente sobre este assunto. No Setembro Amarelo e durante o ano inteiro.

Desde que o movimento Setembro Amarelo foi criado, em 2015, estima-se que milhares de vidas já tenham sido salvas, direta ou indiretamente. Mas, mais do que isso, são famílias inteiras que voltaram a ter um melhor convívio com seus entes próximos por manter um diálogo aberto sobre este tema.

Muitos dizem que o suicídio é uma doença silenciosa. Ela não apresenta sintomas visíveis, não causa incômodos diretos… ela apenas vai se aproximando aos poucos até tomar conta da pessoa a ponto de fazê-la tomar tão trágica decisão.

 

Conscientização, muita conversa e olho vivo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, 9 em cada 10 casos poderiam ser evitados se fossem feitas mais ações de conscientização e prevenção. Conversas francas podem ajudar a abrir portas fechadas há muito tempo em um relacionamento familiar.

 

Mas o que leva uma pessoa a essa decisão extrema?

Não existe uma causa específica que leve uma pessoa a tirar sua própria vida, mas alguns fatores contribuem como a depressão, o uso de drogas e álcool, doença crônica ou terminal, doença neurológica como Mal de Parkinson, esquizofrenia, psicose, doença psiquiátrica familiar, transtorno bipolar, perdas recentes como o emprego ou de um ente querido, desespero, falta de esperança ou desamparo.

 

Os jovens precisam de mais atenção.

Os jovens são os mais atingidos em decorrência desse estado de sofrimento. No Brasil, o suicídio é a quarta causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos e ocupa a oitava colocação no ranking em número absoluto de casos. A cada 45 minutos um brasileiro tira sua própria vida e a cada 40 segundos uma pessoa se suicida no mundo, totalizando mundialmente, 1 milhão por ano. Esse número supera o de mortes por homicídios e guerras juntos.

 

Quais os sinais que mostram essa tendência suicida?

Não existem regras mas, normalmente, uma tristeza excessiva e falta de ânimo para conviver com outras pessoas, sejam familiares ou amigos; alterações de comportamento como uso de roupas diferentes do habitual ou atitudes não usuais; perda de apetite; expressar-se de forma rude ou dramática com frases como “eu queria sumir daqui”, “preferia morrer”, entre outras.

 

Como podemos ajudar?

Esteja sempre aberto a conversar com seus amigos e familiares ao menor sinal de depressão. Em geral, as pessoas deprimidas tendem a se fechar ainda mais e não acham isso um problema. É preciso que as pessoas ao redor fiquem sempre atentas para detalhes nas mudanças de comportamento ou personalidade. Tentativas de suicídio são, muitas vezes, atos impulsivos. Uma forma de ajudar na prevenção é retirar todo o material que possa ser utilizado para se suicidar, como armas, comprimidos ou facas dos locais onde essa pessoa passa mais tempo. Isto evita comportamentos de impulsividade, fazendo com que se tenha mais tempo para pensar numa solução menos agressiva para os problemas.

Se você conhece alguém que está demonstrando alguns dos comportamentos aqui falados, não feche os olhos para essa situação. Ofereça ajuda ou busque a ajuda de um profissional. Um psicólogo pode auxiliar na identificação dos sinais e trabalhar para a reversão dessa situação.

Você sabe que com Vida Class você tem a sua disposição excelentes psicólogos por valores muito acessíveis. Não hesite em marcar uma consulta.

E acompanhe sempre a gente aqui no blog para mais dicas de saúde e bem-estar. 😉

5 motivos para iniciar o ano cuidando da saúde da sua família

“Prevenir é melhor que remediar”, já dizia o ditado tão repetido por nossas avós e que têm toda a razão. Por isso, começar o ano cuidando da saúde da família é um modo de prevenir doenças e surpresas desagradáveis.

Além disso, é importante checar a própria saúde para que seja possível cuidar das pessoas que você ama, não é verdade?

Fazer consultas e exames com médicos e especialistas anualmente, mesmo sem apresentar nenhum sintoma, permite monitorar o organismo e verificar se está tudo bem com ele.

Neste post, trouxemos 5 motivos para iniciar o ano cuidando de você e de sua família. Confira!

1. Ter uma vida mais tranquila

Saber que está tudo certo com a saúde da família nos traz mais tranquilidade, não é mesmo? Afinal, ela é o bem mais precioso que temos.

Além disso, saber que estamos bem para cuidar dela também é essencial para que possamos ter mais disposição para enfrentar as dificuldades do dia a dia e, claro, curtir e ter momentos felizes ao lado das pessoas que amamos.

2. Aumentar a expectativa de vida

Longevidade é algo que muitas pessoas buscam, ainda mais quando a família é dependente delas. Para isso, ter uma alimentação equilibrada, praticar exercícios físicos regularmente e sempre consultar o médico para conferir como vai a saúde são formas eficazes de aumentar a expectativa de vida e, assim, passar longos anos saudáveis ao lado dos entes queridos.

3. Evitar problemas futuros

Mesmo que você talvez ainda não identifique sintomas, várias doenças e alterações no organismo podem ser detectadas somente fazendo exames clínicos físicos, de imagem e laboratoriais.

Dessa forma, é possível tratar as alterações antes que evoluam para algo mais grave, sendo o diagnóstico precoce, muitas vezes, decisivo nas chances de cura.

4. Zelar pela saúde da família

Começar o ano fazendo um checkup é uma ótima estratégia, já que as crianças ainda estão de férias escolares e isso facilita na hora de levá-las às consultas e aos exames, podendo ter mais horários para marcá-los.

Além disso, a sua saúde também é muito valiosa para elas, portanto, é importante que esteja bem e saudável para que continue passando a segurança que elas têm em você.

5. Economizar nos custos

Você deve estar se perguntando: mas e os custos do checkup? Eu não tenho plano de saúde!

Bom, a maioria deles é composta de exames simples e rotineiros, além da consulta. Aliás, você não precisa de plano de saúde quando tem, à sua disposição, as empresas que oferecem esses serviços com qualidade e preço acessível, podendo pagar somente pelo que realmente está usando.

Tenha em mente que isso é um investimento em que você paga agora, mas que evita grandes gastos mais tarde, pois, tratar de doenças quando já estão apresentando sintomas pode sair mais caro por demandar mais consultas médicas e exames mais complexos.

Cuidar de você e da saúde da família é mais fácil do que parece. Basta manter hábitos saudáveis, incluindo fazer exames clínicos e consultas todos os anos para verificar se está tudo bem com vocês.

Quer saber como encontrar serviços médicos de qualidade e com preços acessíveis? Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo!

Cuidar da saúde no carnaval: 4 dicas para aproveitar bem o folia

É só piscar os olhos que o carnaval já estará aí outra vez! Festas, praia, música e muita folia  essa época do ano pode ser divertida, mas também é uma velha conhecida dos excessos!

Mas, então, como cuidar da saúde no carnaval? Neste post, vamos dar dicas para você se divertir, mas sempre cuidando do seu bem-estar físico e mental!

Continue a leitura e confira!

1. Mantenha-se hidratado

Fevereiro, por si só, já é um mês em que é necessário reforçar o consumo de água por causa do extremo calor; ainda pulando carnaval, nem se fala! Para aguentar os blocos e as festas carnavalescas, só ingerindo muito líquido. Se você bebe álcool, tente intercalar a bebida com água, pois o álcool desidrata. Além disso, ainda vai evitar a ressaca do dia seguinte. Seu eu futuro agradece!

O ideal é consumir, pelo menos, dois litros por dia, mas esse número varia de acordo com cada indivíduo. Sucos naturais, chás e frutas também são bem-vindos, apenas tome cuidado com a quantidade de açúcar. Outras opções de hidratação são água de coco e bebidas isotônicas, como o Gatorade, que repõem sais minerais perdidos na folia.

2. Proteja-se do sol

Chapéus, óculos escuros e muito protetor solar — essas são as recomendações para não voltar para casa com queimaduras e atrapalhar os dias de festa. Especialistas incentivam a aplicação do protetor antes de sair e, em seguida, sua reaplicação a cada duas horas, ao longo de todo o período de exposição, especialmente por causa de toda a transpiração que provavelmente ocorrerá durantes as festas.

A escolha das roupas — ou fantasia! — também é importante. Dê prioridade às de tecido mais leve e às cores claras e use o que for mais confortável. Desde que não prejudique o visual, é claro!

3. Use preservativo

Carnaval é aquele período em que todo mundo está mais descontraído, mais relaxado e descuidos podem acabar acontecendo. Porém, a responsabilidade com seu corpo e sua saúde deve sempre ser uma prioridade. Use e exija sempre o uso da camisinha!

O preservativo ainda é o principal método para evitar a transmissão de doenças, como HIV, herpes e sífilis, entre outras. Além disso, é um dos contraceptivos mais seguros disponíveis. O Ministério da Saúde distribui camisinhas gratuitamente em blocos de carnaval e postos de saúde durante o ano todo.

4. Alimente-se bem

É comum que, durante a semana de carnaval, a gente descuide um pouco mais da alimentação e acabe comendo o que encontrar pela frente ou nem comendo nada. Mas, para ajudar o corpo a aguentar toda essa programação pesada, é preciso que ele tenha o combustível certo.

Priorize alimentos leves e de fácil digestão, como saladas frescas, e evite refeições pesadas e gordurosas demais. Ao comer na rua, preste atenção à conservação dos alimentos e evite aqueles que estão expostos ao sol por um longo período, principalmente os que contêm maionese, molhos e carnes.

Agora você já está preparado para dançar as marchinhas numa boa! Cuidar da saúde no carnaval é importante para uma vida mais saudável. Curtiu as nossas dicas? Então siga-nos nas redes sociais e receba outras informações como essas! Estamos no Facebook, no Instagram e no LinkedIn!

Acesso particular à saúde: quais os principais benefícios?

Cuidar da nossa saúde é tão importante que já virou investimento. Uma recente pesquisa apontou que o plano de saúde é considerado a terceira conquista mais desejada pelos brasileiros. Esse estudo ressaltou que as pessoas costumam se sentir mais tranquilas e seguras quando podem recorrer aos serviços particulares de saúde.

Hoje, sabemos que depender do SUS está cada vez mais complicado, e é exatamente por esse motivo que centenas de pessoas recorrem às clínicas particulares, convênios médicos e plataformas de saúde. No nosso post de hoje, vamos destacar quais são os principais benefícios de se ter acesso particular à saúde. Confira!

Serviços de qualidade

Quem acompanha os noticiários, sabe bem como é precária a infraestrutura da maioria dos hospitais públicos — a constante falta de recursos, a demora para conseguir agendar consultas com especialistas, as dificuldades que se tem para marcar diversos exames, entre outros problemas.

Devido a essa crise na saúde pública e à alta demanda, o atendimento muitas vezes acaba sendo ineficiente, fazendo com que várias pessoas optem pela saúde privada.

Planos personalizados

São inúmeras opções de planos oferecidos, convênios com diversas especialidades e serviços variados. Por meio de uma pesquisa detalhada é possível encontrar a melhor opção para cada perfil e que esteja de acordo com o orçamento e as necessidades do usuário. 

Atualmente, já existem as plataformas de saúde online em que você não precisa pagar mensalidades e nem taxas de adesão. A principal vantagem é que o usuário só paga pelos serviços utilizados e ainda poderá ter descontos em consultas, exames e medicamentos. Essa pode ser uma boa alternativa para quem quer ter serviços de saúde mais acessíveis e de qualidade.

Exames especializados e cirurgias

Quem tem acesso particular à saúde consegue realizar com mais facilidade tanto exames de laboratório simples como procedimentos mais modernos, com alta tecnologia de imagem, e até mesmo cirurgias e internações.

A marcação de exames costuma ser feita de forma prática e eficiente, com um tempo de espera bem menor em relação aos serviços públicos, por exemplo. 

Facilidade de acesso

No geral, é possível encontrar médicos, clínicas e laboratórios em locais mais próximos à sua residência ou local de trabalho. Ou seja, não ter que ir para longe quando precisar de atendimento médico ou realizar exames otimiza muito mais o tempo e não prejudica as demais atividades do dia a dia. 

Atendimento de emergência

Nunca sabemos quando vamos precisar de um pronto-atendimento, não é mesmo? Esse é um dos principais benefícios da rede de saúde privada. É possível receber atendimento de urgência sem precisar desembolsar quantias exorbitantes, de forma rápida e com todos os recursos e equipamentos disponíveis.

Acompanhamento de pré-natal e parto

A gestante é acompanhada durante todo o pré-natal pelo obstetra escolhido e realizará todos os exames laboratoriais e de imagem que forem necessários.

Geralmente, o obstetra realiza partos em diferentes hospitais, portanto, a gestante poderá decidir junto com o seu médico em que maternidade terá o bebê. No pós-parto, a mulher também receberá toda assistência médica durante sua recuperação.

Sendo assim, sabemos que hoje com planejamento e organização é possível ter acesso particular à saúde e usufruir de seus inúmeros benefícios e vantagens. Não deixe de buscar informação, pesquise sobre as opções disponíveis e quais são as facilidades de pagamento que melhor se encaixam no seu orçamento. 

Se você quer saber mais a respeito desse assunto ou ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco, estamos à disposição para qualquer esclarecimento!

Confira 6 dicas para levar marmita saudável para o trabalho

Para ter uma vida saudável é fundamental manter uma alimentação balanceada, mas a correria do dia a dia acaba atrapalhando a rotina das refeições, não é mesmo? E é por isso que preparar uma marmita saudável em casa e levá-la para o trabalho tem sido uma excelente alternativa para muitas pessoas.

Pensando nisso, criamos um breve guia com valiosas dicas para montar uma refeição saudável. Ficou curioso? Continue lendo e confira!

1. Varie o cardápio

Muitas pessoas fazem suas marmitas no domingo e acabam optando por montar refeições iguais para todos os dias da semana. Esse é um erro bastante comum que pode atrapalhar os seus planos de conquistar uma vida mais saudável.

O nosso corpo precisa de uma variedade maior de alimentos, e, por mais nutritivo que o seu prato possa estar, você poderá enjoar da comida no decorrer da semana. Isso é perigoso, e pode te levar a buscar outras opções em restaurantes e lanchonetes. Ter um cardápio variado é motivador.

2. Opte por apenas uma porção de carboidrato

O carboidrato é um nutriente essencial para manter a energia do corpo, mas é preciso consumi-lo com moderação. Se você optar por uma porção de arroz integral, evite incluir purê de batatas, por exemplo.

Sabemos que o arroz é considerado o queridinho das marmitas brasileiras, mas você pode substitui-lo por macarrão integral, quinoa, cuscuz marroquino ou batata-doce, por exemplo.

3. Não se esqueça da proteína

As proteínas são macromoléculas formadas por aminoácidos que, no organismo humano, permitem que algumas funções importantes sejam desempenhadas.

Para montar uma marmita saudável, é interessante que você opte por carnes magras como peixe ou peito de frango , sempre grelhadas ou cozidas. Se você não consome carne, aposte nas proteínas vegetais. São opções: soja, feijão, grão-de-bico, nozes, ovos e oleaginosas. O importante é não esquecer de incluir uma porção de proteína na marmita.

4. Inclua legumes e leguminosas

Se o arroz é o carboidrato favorito dos brasileiros, é claro que o feijão é a leguminosa preferida. Porém, existem outras opções igualmente saudáveis e saborosas, como grão-de-bico, ervilha e lentilha.

Os legumes também podem compor a marmita, preferencialmente cozidos no vapor. Brócolis, couve-flor, cenoura, chuchu e abobrinha são ótimas escolhas.

5. Acrescente uma porção de salada

Na hora de montar a salada para incluir na sua marmita saudável, escolha folhas variadas com diferentes tons de verde e complemente com alimentos frescos. Tomate, cebola, cenoura ralada, beterraba ou palmito são excelentes combinações. Pelo motivo de não poder ir ao micro-ondas, a salada deve ser montada em um pote separado.

Além disso, deixe para temperar as folhas apenas no momento de consumi-las para que não murchem. Uma boa dica para temperá-la é fazer uma misturinha com limão, azeite e ervas aromáticas. Se você fizer questão do sal, utilize-o moderadamente.

6. Transporte e armazene adequadamente a marmita

Os recipientes de vidro são os mais indicados para armazenar os alimentos da marmita, pois além de não modificarem o sabor da comida, podem ser levados ao micro-ondas sem representar riscos para a saúde.

Use uma bolsa térmica com cubos de gelo de silicone para manter o alimento resfriado durante o transporte e evitar que ele estrague.

Uma dica importante: retire a sua marmita da bolsa térmica antes de colocá-la na geladeira, pois o material da bolsa não permite que o ar gelado chegue na marmita.

Agora que você já sabe como montar uma marmita saudável, que tal compartilhar este post nas suas redes sociais? Temos certeza de que seus amigos adorarão as nossas dicas.