4 hábitos e alimentos que ajudam a manter o coração forte e saudável

Praticar exercícios e ter uma boa alimentação, esses são apenas alguns dos hábitos que ajudam a manter o coração saudável e, consequentemente, a reduzir o risco das doenças que o atingem, como a hipertensão, por exemplo. 

É bem verdade que a manutenção da saúde depende de uma série de outros fatores, mas não se pode negar o fato de que o coração é o músculo mais importante do nosso corpo, se ele parar de funcionar, nós também paramos. 

Diante disso, nada mais justo do que promover a sua vitalidade e bom funcionamento. Neste artigo vamos apresentar 4 hábitos e 4 alimentos que ajudam a manter o coração saudável e forte.

Continue a leitura e confira!  

Quais hábitos aderir para ter um coração saudável?

1. Ter uma alimentação de qualidade 

Vamos começar falando sobre a alimentação como um todo. Basicamente, dê prioridade para as frutas, legumes, verduras, peixes e cereais integrais, reduzindo o consumo dos doces, das frituras e dos alimentos processados e industrializados. 

Tenha cuidado também com o sal e a carne vermelha. Isso não quer dizer que é preciso evitá-los, mas procure diminuir as quantidades. Em relação aos líquidos, beba bastante água e corte os refrigerantes. Simples assim. 

2. Praticar exercícios 

Quando o assunto é a saúde do coração, a prática de atividades físicas é certamente uma de suas grandes aliadas. Na verdade, sabe-se que o sedentarismo está diretamente relacionado ao surgimento dos problemas cardíacos, por isso, exercite-se com frequência

Além de auxiliar na perda de peso, praticar exercícios reduz o colesterol e os níveis de açúcar na corrente sanguínea. A recomendação é que se faça pelo menos 30 minutos de atividades por dia: caminhar, correr, andar de bicicleta ou nadar são as mais indicadas.  

3. Não fumar e não beber

Fumar e beber, péssimos hábitos para quem deseja ter um coração saudável. Enquanto o primeiro deve ser evitado por completo, o segundo exige moderação. Entenda que o tabaco não prejudica apenas as funções cardíacas, mas sim todo o corpo, incluindo o cérebro. 

Não é preciso nem falar na sua relação com o câncer, especialmente o de pulmão. No que diz respeito ao álcool, o problema será o excesso: beber demais favorecerá o surgimento das doenças coronárias. 

4. Evitar o estresse

Considerado por muitos como o mal do século 21, o estresse, quando em níveis elevados, afetará a saúde do coração, disso não há a menor dúvida. Por essa razão, tenha como hábito evitá-lo, adotando medidas que lhe permitam encontrar uma maior tranquilidade. 

Ler, ouvir músicas relaxantes, meditar e estar em meio à natureza servem como exemplos. Embora às vezes possa ser difícil não se estressar, a ideia é não permitir que essa condição evolua para seus estágios mais avançados. 

Quais os alimentos que ajudam a manter o coração saudável?

1. Vinho

Visto os hábitos, vamos agora aos alimentos, começando pelo vinho. Sim, isso mesmo que você ouviu, por uma bebida alcoólica. O ponto a destacar, nesse caso, é que o vinho é uma excelente fonte de antioxidantes, substâncias que auxiliam na prevenção da arteriosclerose e na proteção do coração como um todo. 

No entanto, a questão da moderação não pode ser esquecida, sendo recomendado no máximo uma taça por dia (200 ml).

2. Azeite extravirgem

Rico em gorduras saudáveis como o ômega 3, o azeite extravirgem é outro alimento que merece ser destacado. Seu consumo é associado à redução dos níveis de colesterol ruim (LDL), favorecendo a circulação e promovendo o bom funcionamento cardíaco. 

3. Brócolis

Tido como um dos alimentos mais saudáveis do mundo, o brócolis também ajuda a manter o coração saudável devido às suas substâncias antioxidantes e a presença de minerais como ferro e cálcio. 

4. Laranja

Importante fonte de vitamina A e C, a laranja não poderia ficar de fora dessa lista. Além de aumentar a imunidade, sabe-se que essa fruta pode contribuir para a prevenção das complicações cardiovasculares.

Para concluir, lembre-se do que falamos no início do artigo: o coração é o músculo mais importante do corpo. Portanto, cuide dele. 

Se você gostou deste post sobre como manter o coração saudável e deseja ficar por dentro de outros assuntos sobre saúde, curta e acompanhe a nossa página no Facebook

Saúde bucal: saiba a importância de manter em dia!

Cuidar da saúde bucal não é medida para ser tomada apenas quando existe algum problema, como dor ou inflamação. Algumas iniciativas devem fazer parte dos hábitos diários.

Por outro lado, a ausência de cuidados devidos pode trazer danos irreversíveis para a boca, principalmente para dentes e gengiva. Por isso, a prevenção é a regra principal.

Continue com este post e saiba a importância de manter em dia a saúde bucal.

Por que é importante cuidar da saúde bucal?

Mais do que a morada do sorriso, a boca é responsável por receber o alimento, iniciar o seu processamento e encaminhá-lo para a digestão. Esse trabalho, no entanto, requer limpeza e manutenção permanentes.

Dessa forma, a autoestima é reforçada quando a aparência satisfaz, assim como a agradável sensação de frescor no hálito. Isso só é possível com aqueles cuidados frequentes. 

Todo isso, no entanto, não supera a importância da boa saúde. Assim, evitar situações como o mau hálito ou as doenças que podem surgir no ambiente bucal está entre as mais importantes razões para os cuidados.

Que males resultam da falta de cuidado?

Inúmeros males podem resultar da falta de cuidado com a saúde bucal. Confira os mais comuns:

Halitose

O chamado mau hálito tem entre suas causas principais a falta de adequada higienização da boca, além de distúrbios digestivos e alguns hábitos alimentares.

Embora não tenha maiores consequências do ponto de vista da saúde, a halitose pode provocar impactos negativos nas relações pessoais. Seus efeitos sociais são capazes de afetar a autoestima da pessoa que sofre desse mal.

Aftas

As aftas são lesões muito comuns que podem ocorrer em qualquer ponto da mucosa bucal. Quase sempre, constituem lesões benignas e não costumam causar maiores danos do que o grande incômodo e desconforto que podem provocar.

Os cuidados para reduzir a incidência de aftas consistem em evitar o consumo de alimentos cítricos, como laranja, abacaxi e kiwi, entre outros. Além disso, é indicado maior cuidado com a higiene bucal para evitar a formação de cáries, uma vez que podem aumentar a ocorrência de aftas.

Cáries

As cáries resultam da permanência de resíduos alimentares sobre os dentes e são uma consequência muito danosa. No local da deposição desenvolvem-se bactérias que destroem a estrutura dos dentes.

Embora sejam caracteristicamente consequência da ausência de cuidados devidos com a higienização, alguns medicamentos e alimentos muito ricos em açúcar aumentam a sua ocorrência.

Gengivite

A gengivite é a inflamação das gengivas, cuja causa principal é a presença da placa bacteriana no dente. Essa placa é, na verdade, um biofilme, isto é, uma fina película produzida por bactérias nos dentes e na gengiva.

Por sua vez, a placa produz toxinas ácidas que agridem a mucosa da gengiva e provocam a gengivite. Por essa razão, a adequada higienização dos dentes é capaz de impedir a instalação da placa bacteriana.

Periodontite

As gengivites não tratadas podem evoluir para periodontite, que provoca sensibilidade local e retração da gengiva, entre outros sintomas. No entanto, casos de periodontite precisam ser logo identificados, pois podem resultar em perda do dente se não tratados a tempo.

Por essa razão, a ida frequente ao dentista é primordial para que qualquer irregularidade seja corretamente diagnosticada pelo profissional.

Que medidas tomar?

Para garantir a boa saúde bucal, são necessários alguns cuidados:

Higiene bucal permanente

A medida essencial para evitar os principais males que afetam a boca é a permanente higienização. A escovação regular associada à utilização do fio dental evita a formação da placa bacteriana, tão perniciosa para as gengivas e os dentes.

Hábitos alimentares saudáveis

Alguns hábitos são importantes. Evitar o consumo de alimentos industrializados e doces constitui uma grande iniciativa. A acidificação pelo açúcar e a ação de bactérias são muito perigosas para uma boa condição de saúde dos dentes e das mucosas.

Consultas frequentes ao dentista

Visitas regulares ao dentista, desde a mais tenra idade e independentemente da ocorrência de algum problema, são essenciais para a detecção de algum mal que esteja ocorrendo. Para a boa saúde bucal, a melhor iniciativa é a prevenção.

Se você gostou deste post, assine a nossa newsletter e saiba tudo o que precisa sobre saúde e uma vida com mais qualidade.

Acesso particular à saúde: quais os principais benefícios?

Cuidar da nossa saúde é tão importante que já virou investimento. Uma recente pesquisa apontou que o plano de saúde é considerado a terceira conquista mais desejada pelos brasileiros. Esse estudo ressaltou que as pessoas costumam se sentir mais tranquilas e seguras quando podem recorrer aos serviços particulares de saúde.

Hoje, sabemos que depender do SUS está cada vez mais complicado, e é exatamente por esse motivo que centenas de pessoas recorrem às clínicas particulares, convênios médicos e plataformas de saúde. No nosso post de hoje, vamos destacar quais são os principais benefícios de se ter acesso particular à saúde. Confira!

Serviços de qualidade

Quem acompanha os noticiários, sabe bem como é precária a infraestrutura da maioria dos hospitais públicos — a constante falta de recursos, a demora para conseguir agendar consultas com especialistas, as dificuldades que se tem para marcar diversos exames, entre outros problemas.

Devido a essa crise na saúde pública e à alta demanda, o atendimento muitas vezes acaba sendo ineficiente, fazendo com que várias pessoas optem pela saúde privada.

Planos personalizados

São inúmeras opções de planos oferecidos, convênios com diversas especialidades e serviços variados. Por meio de uma pesquisa detalhada é possível encontrar a melhor opção para cada perfil e que esteja de acordo com o orçamento e as necessidades do usuário. 

Atualmente, já existem as plataformas de saúde online em que você não precisa pagar mensalidades e nem taxas de adesão. A principal vantagem é que o usuário só paga pelos serviços utilizados e ainda poderá ter descontos em consultas, exames e medicamentos. Essa pode ser uma boa alternativa para quem quer ter serviços de saúde mais acessíveis e de qualidade.

Exames especializados e cirurgias

Quem tem acesso particular à saúde consegue realizar com mais facilidade tanto exames de laboratório simples como procedimentos mais modernos, com alta tecnologia de imagem, e até mesmo cirurgias e internações.

A marcação de exames costuma ser feita de forma prática e eficiente, com um tempo de espera bem menor em relação aos serviços públicos, por exemplo. 

Facilidade de acesso

No geral, é possível encontrar médicos, clínicas e laboratórios em locais mais próximos à sua residência ou local de trabalho. Ou seja, não ter que ir para longe quando precisar de atendimento médico ou realizar exames otimiza muito mais o tempo e não prejudica as demais atividades do dia a dia. 

Atendimento de emergência

Nunca sabemos quando vamos precisar de um pronto-atendimento, não é mesmo? Esse é um dos principais benefícios da rede de saúde privada. É possível receber atendimento de urgência sem precisar desembolsar quantias exorbitantes, de forma rápida e com todos os recursos e equipamentos disponíveis.

Acompanhamento de pré-natal e parto

A gestante é acompanhada durante todo o pré-natal pelo obstetra escolhido e realizará todos os exames laboratoriais e de imagem que forem necessários.

Geralmente, o obstetra realiza partos em diferentes hospitais, portanto, a gestante poderá decidir junto com o seu médico em que maternidade terá o bebê. No pós-parto, a mulher também receberá toda assistência médica durante sua recuperação.

Sendo assim, sabemos que hoje com planejamento e organização é possível ter acesso particular à saúde e usufruir de seus inúmeros benefícios e vantagens. Não deixe de buscar informação, pesquise sobre as opções disponíveis e quais são as facilidades de pagamento que melhor se encaixam no seu orçamento. 

Se você quer saber mais a respeito desse assunto ou ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco, estamos à disposição para qualquer esclarecimento!

Dieta sem glúten para emagrecer? Confira por que você deve ter cuidado

Você já reparou como algum alimento se torna o vilão das dietas de tempos em tempos? Recentemente, muitas celebridades começaram a propagar a ideia de que cortar o glúten da alimentação ajuda a emagrecer. A partir disso, a dieta sem glúten virou uma febre.

Um novo estudo, publicado na metade de 2017 por pesquisadores das universidades de Harvard e Columbia, nos Estados Unidos, mostra que a restrição ao glúten pode ser prejudicial à saúde para quem não tem doença celíaca ou alergias a essa substância.

E agora? O glúten é bom ou ruim para a saúde? Neste post vamos explicar melhor as novas descobertas sobre essa proteína, presente em alimentos como o trigo, o centeio e a cevada. Continue a leitura para saber mais!

Afinal, cortar o glúten ajuda mesmo a emagrecer?

Especialistas afirmam que algumas pessoas podem ter certa dificuldade de metabolizar o glúten, mas isso não significa que cortá-lo da dieta vai ajudar você a perder peso.

Na realidade, o que acontece é que, ao eliminar o glúten da alimentação, as pessoas deixam de comer alimentos altamente calóricos, como pizzas, massas, lasanhas etc. A redução no consumo de calorias é o que favorece o processo de emagrecimento, e não exatamente a restrição ao glúten.

O glúten faz mal a quem?

O glúten é prejudicial à saúde dos celíacos e de pessoas com alergia ou intolerância a essa substância — e existe sim diferença entre as duas!

A alergia acontece quando a reação do organismo ao alimento provoca um mecanismo imunológico, que pode ser desde uma coceira na pele até o choque anafilático, mais grave. Já a intolerância causa desconfortos na região abdominal, gases e mal-estar.

A doença celíaca, por sua vez, é uma condição provocada pela ingestão de glúten que altera a textura da parede do intestino. Com isso, a absorção de nutrientes é prejudicada, o paciente não ganha peso e tem sintomas como gases, inchaço abdominal e diarreias.

O que esse novo estudo diz sobre a dieta sem glúten?

O estudo elaborado por pesquisadores das Universidades de Harvard e Columbia, nos Estados Unidos, mostrou que quem não tem nenhuma das condições acima, ou seja, não é alérgico, intolerante ou celíaco, pode estar fazendo mal ao próprio corpo ao cortar o glúten.

Isso acontece porque, ao deixar de consumir essa substância, as pessoas também deixam de consumir alimentos importantes para o funcionamento do corpo e do coração, como as farinhas integrais.

Para chegar a essa conclusão, os cientistas analisaram hábitos e condições físicas de mais de 172 mil americanos, homens e mulheres, entre 1986 e 2012. Os participantes foram divididos em cinco grupos, conforme a maior ou menor ingestão de glúten.

Essa informação foi cruzada com a ocorrência de infartos, fatais ou não, em cada grupo. No grupo que menos consumia glúten, houve uma incidência de 352 infartos para cada 100 mil pessoas ao ano, enquanto no grupo que mais ingeria glúten, essa taxa ficou em 277 a cada 100 mil pessoas ao ano.

Isso não significa que, ao deixar de comer glúten, você automaticamente terá um infarto ou uma parada cardíaca. A pesquisa chama a atenção para os cuidados que devemos ter ao cortar alguma substância da nossa alimentação sem nem ao menos questionarmos os motivos.

O fundamental é ter equilíbrio. Antes de se jogar de cabeça em uma dieta sem glúten, consulte um nutricionista para saber quais são as necessidades nutritivas do seu organismo.

Quer ler mais sobre dicas de cuidados com a saúde? Curta nossa página no Facebook e confira outros conteúdos como este!

Confira 6 dicas para levar marmita saudável para o trabalho

Para ter uma vida saudável é fundamental manter uma alimentação balanceada, mas a correria do dia a dia acaba atrapalhando a rotina das refeições, não é mesmo? E é por isso que preparar uma marmita saudável em casa e levá-la para o trabalho tem sido uma excelente alternativa para muitas pessoas.

Pensando nisso, criamos um breve guia com valiosas dicas para montar uma refeição saudável. Ficou curioso? Continue lendo e confira!

1. Varie o cardápio

Muitas pessoas fazem suas marmitas no domingo e acabam optando por montar refeições iguais para todos os dias da semana. Esse é um erro bastante comum que pode atrapalhar os seus planos de conquistar uma vida mais saudável.

O nosso corpo precisa de uma variedade maior de alimentos, e, por mais nutritivo que o seu prato possa estar, você poderá enjoar da comida no decorrer da semana. Isso é perigoso, e pode te levar a buscar outras opções em restaurantes e lanchonetes. Ter um cardápio variado é motivador.

2. Opte por apenas uma porção de carboidrato

O carboidrato é um nutriente essencial para manter a energia do corpo, mas é preciso consumi-lo com moderação. Se você optar por uma porção de arroz integral, evite incluir purê de batatas, por exemplo.

Sabemos que o arroz é considerado o queridinho das marmitas brasileiras, mas você pode substitui-lo por macarrão integral, quinoa, cuscuz marroquino ou batata-doce, por exemplo.

3. Não se esqueça da proteína

As proteínas são macromoléculas formadas por aminoácidos que, no organismo humano, permitem que algumas funções importantes sejam desempenhadas.

Para montar uma marmita saudável, é interessante que você opte por carnes magras como peixe ou peito de frango , sempre grelhadas ou cozidas. Se você não consome carne, aposte nas proteínas vegetais. São opções: soja, feijão, grão-de-bico, nozes, ovos e oleaginosas. O importante é não esquecer de incluir uma porção de proteína na marmita.

4. Inclua legumes e leguminosas

Se o arroz é o carboidrato favorito dos brasileiros, é claro que o feijão é a leguminosa preferida. Porém, existem outras opções igualmente saudáveis e saborosas, como grão-de-bico, ervilha e lentilha.

Os legumes também podem compor a marmita, preferencialmente cozidos no vapor. Brócolis, couve-flor, cenoura, chuchu e abobrinha são ótimas escolhas.

5. Acrescente uma porção de salada

Na hora de montar a salada para incluir na sua marmita saudável, escolha folhas variadas com diferentes tons de verde e complemente com alimentos frescos. Tomate, cebola, cenoura ralada, beterraba ou palmito são excelentes combinações. Pelo motivo de não poder ir ao micro-ondas, a salada deve ser montada em um pote separado.

Além disso, deixe para temperar as folhas apenas no momento de consumi-las para que não murchem. Uma boa dica para temperá-la é fazer uma misturinha com limão, azeite e ervas aromáticas. Se você fizer questão do sal, utilize-o moderadamente.

6. Transporte e armazene adequadamente a marmita

Os recipientes de vidro são os mais indicados para armazenar os alimentos da marmita, pois além de não modificarem o sabor da comida, podem ser levados ao micro-ondas sem representar riscos para a saúde.

Use uma bolsa térmica com cubos de gelo de silicone para manter o alimento resfriado durante o transporte e evitar que ele estrague.

Uma dica importante: retire a sua marmita da bolsa térmica antes de colocá-la na geladeira, pois o material da bolsa não permite que o ar gelado chegue na marmita.

Agora que você já sabe como montar uma marmita saudável, que tal compartilhar este post nas suas redes sociais? Temos certeza de que seus amigos adorarão as nossas dicas.

Novembro Azul: sua importância no combate ao câncer de próstata

Os homens não costumam se preocupar muito com sua saúde. Não é uma frase apenas para começar este artigo. Apesar de diversas pesquisas demonstrarem que viver de forma saudável, além da genética, é resultado de bons hábitos de vida e da prevenção da saúde, a população masculina é arredia. Para mudar esse comportamento foi instituído o Novembro Azul.

Continue a leitura deste post e saiba como ele surgiu, o que representa e qual a sua importância no combate ao câncer de próstata. O texto traz, ainda, informações sobre esse tipo de câncer e sobre o costume de não raspar a barba e o bigode nesse período. Vamos lá?

Como surgiu o Novembro Azul?

Em 2008, ao lançar a jornada “Um toque, um drible”, o Instituto Lado a Lado Pela Vida tornava-se o pioneiro no país, ao abordar questões associadas ao câncer de próstata. A campanha objetivava mudar os padrões dos homens procurarem um médico.

A partir da experiência do Movember, um movimento internacional que trabalha para a conscientização e levantamento de fundos contra a doença, o Instituto começou a promover um mês inteiro de mobilizações voltadas para a saúde integral masculina. Nascia, assim, o “Novembro Azul”.

O Novembro Azul é referência em orientação para os cuidados com a saúde e a prevenção, e a maior campanha de combate ao câncer de próstata do Brasil.

Qual a razão de não raspar a barba e bigode?

No ano de 1999, em um pub australiano, uma turma de amigos resolveu deixar o bigode crescer, durante um mês, para apoiar as ações de conscientização da saúde masculina e de arrecadação de recursos para serem doados às organizações caritativas. Escolheram novembro, uma vez que o dia 17 é o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata.

A atitude do grupo foi tão bem-sucedida que levou à criação, em 2004, do Movember Foundation Charity. Hoje ele realiza ações em vários países. Movember é resultado da junção das palavras (Mo) ustache e Nov (ember). Formou-se, então, Moustache, que em português significa bigode.

O que é preciso saber sobre o câncer de próstata?

A faixa etária mais afetada

O câncer de próstata acomete principalmente homens acima de 50 anos. É recomendável, portanto, que homens nessa faixa etária realizem os exames anualmente. Além disso, aqueles que têm histórico da doença na família estão mais predispostos a ela e é necessário que comecem seus exames anuais a partir dos 45 anos.

Os sintomas

Os sintomas mais comuns do tumor são:

  • dificuldade de urinar;
  • frequência urinária alterada;
  • perda da força do jato urinário.

Os fatores de risco

São estes os principais fatores de risco:  

  • idade;
  • histórico familiar;
  • sedentarismo;
  • obesidade;
  • raça (maior incidência entre os negros);
  • alimentação inadequada.

Quais as formas de prevenção?

Estilo de vida, herança genética e idade acima de 50 anos são fatores relacionados ao surgimento da doença. Mas, há possíveis formas de reverter esse quadro. Confira!

Faça o exame anual

Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que todos os homens com idade acima de 45 se submetam ao exame de próstata todos os anos: o toque retal e o exame de sangue, necessário para avaliação do PSA.

O PSA é uma proteína específica produzida pela próstata, cujos valores, se alterados, podem ser indicativos da doença. Porém, o toque retal é indispensável e não pode ser substituído pelo PSA, pois os exames são complementares.

Adote hábitos preventivos

Confira alguns hábitos que ajudam você a se prevenir contra a doença:

  • alimentação saudável, com muitas frutas, verduras, legumes, grãos e cereais. Não consuma gorduras, especialmente a de origem animal.
  • faça atividade física regularmente;
  • mantenha o peso controlado para evitar a obesidade;
  • reduza ou elimine o consumo de álcool;
  • não fume.

Preparado para apoiar o Novembro Azul e cuidar da sua saúde? Lembre-se de que por mais que existam campanhas de conscientização, a decisão final é sua. É você quem escolhe se quer uma melhor qualidade de vida ou não. Marque uma consulta, faça um check up. Procure quem possa atendê-lo de acordo com as suas expectativas. Como diz aquele bordão, “saúde é o que interessa”.

Para receber diretamente no seu e-mail informações sobre este e outros assuntos relacionados a sua saúde, é só assinar a nossa newsletter. 

Mulheres no Novembro Azul: qual é o seu papel em incentivar a saúde do homem?

O Novembro Azul é uma campanha internacional de combate e conscientização ao câncer de próstata. Ela apresenta a importância dos exames regulares para a identificação do diagnóstico precoce, que favorece o tratamento. Como o assunto ainda é tabu entre os homens, preparamos este artigo que incentiva a participação das mulheres no Novembro Azul. Você sabe qual é o seu papel nessa campanha?

Continue a leitura e saiba como incentivar a saúde dos seus familiares e amigos.

Como surgiu o Novembro Azul?  

O movimento surgiu em um pub na Austrália, em 1999. Um grupo de amigos, que frequentava o local, deixou o bigode crescer durante todo o mês, para apoiar a conscientização da saúde masculina e arrecadar fundos que seriam doados para instituições de caridade. Por esse motivo, lá fora a campanha ficou conhecida como Movember (moustache + november, ou bigode + novembro).

A campanha se tornou um verdadeiro sucesso, tanto que em 2004 foi criado o Movember Foundation Charity. Essa instituição divulgava a ideia da conscientização em torno da saúde masculina com foco principal em câncer de próstata e depressão. Nesse processo, as mulheres que apoiavam a campanha usavam bigodes falsos ou adereços de cor azul — comumente associada ao gênero masculino.

Qual é o seu papel nessa campanha?

Assim como as mulheres australianas, você também tem um papel de fundamental importância para a conscientização da saúde masculina. Em primeiro lugar, devemos frisar que o câncer de próstata é uma doença que ainda é tabu entre os homens — seja pelo fato de eles cuidarem menos da saúde ou também por causa da forma como o exame de toque é feito. Sendo uma pessoa consciente em relação à própria saúde, há muito o que contribuir.

Existe muito preconceito entre os próprios homens sobre a percepção em relação ao câncer de próstata e o exame de toque. O instituto de pesquisas Datafolha realizou um levantamento em agosto de 2017 que mostra que 21% da população masculina do nosso país considera que o exame “não é coisa de homem”. Outros 38%, acima dos 60 anos, que se enquadram na faixa que tem o maior risco de manifestar a doença, julgam que o exame “não é necessário”.

Essa mesma pesquisa revela que 48% dos homens não fazem o exame por causa do machismo. Do total de entrevistados, 32% desconhecem os sintomas do câncer de próstata. Isso mostra que o preconceito e a desinformação ainda são barreiras que precisam ser vencidas. Como mulher, você pode apresentar aos seus amigos e familiares os argumentos necessários em torno da conscientização.

O seu apoio, principalmente no que diz respeito ao preconceito, é fundamental para encorajá-los. Da mesma maneira, você pode mostrar o quanto é importante fazer o cuidado preventivo em relação à própria saúde — apresentando-se como exemplo, pois outubro é o mês de combate e conscientização ao câncer de mama. Da mesma forma que os homens enfrentam o exame de toque, você também conhece os exames que identificam a doença precocemente.

Quais são as estatísticas do câncer de próstata no Brasil?

As estimativas do Instituto Nacional do Câncer para 2016 e 2017 são o surgimento de 61 mil novos casos por ano. Isso significa que 1 a cada 7 homens será diagnosticado com câncer de próstata. Como a doença acomete principalmente homens mais velhos, com mais de 65 anos, é fundamental que a partir dos 40 o exame de toque seja realizado anualmente para identificar um possível diagnóstico.

Esse tipo de câncer é o segundo maior responsável pela morte de homens no país, sendo superado apenas pelo câncer de pulmão. Apesar disso, o diagnóstico precoce da doença possibilita que o tratamento tenha êxito em 9 a cada 10 casos registrados. Por isso, o papel das mulheres no Novembro Azul é de fundamental importância no que diz respeito à informação, incentivo, conscientização e quebra de barreiras como o preconceito.

Junte-se a essa campanha e conscientize os homens com mais de 40 anos sobre a importância de cuidar da própria saúde. Compartilhe este artigo em suas redes sociais e marque outras mulheres para participarem do Novembro Azul.

Autoexame de mama começa na adolescência: aprenda a fazer!

As mudanças pelas quais uma mulher passa em sua vida trazem, a cada dia, novas descobertas sobre o seu próprio corpo, principalmente na adolescência. Esse é um momento rico para se conhecer melhor.

Além de autoconhecimento, explorar o próprio corpo pode ajudar as adolescentes a prevenir doenças, descobrindo nódulos ou deformações a tempo de tratá-los adequadamente. 

O câncer de mama, apesar de não ser comum em jovens, é uma das grandes preocupações das mulheres (e dos homens, que têm também o risco de contrair a doença).

Para aprender a fazer o autoexame de mama de maneira correta já na adolescência, continue neste post.

Conhecendo o próprio corpo

O corpo feminino apresenta diversas fases ao longo da vida de uma mulher e cada um desses momentos possui características próprias e, por essa razão, requer cuidados específicos que devem ser aprendidos.

Assim, toda mulher deve conhecer o seu corpo para melhor cuidá-lo, inclusive a fim de perceber se algo estiver errado. Esse aprendizado de si mesma deve começar cedo e continuar por toda a vida.

Câncer de mama na adolescência

O câncer de mama é mais comum entre as mulheres acima dos 40 anos de idade, mas pode surgir em qualquer idade e sexo.

Apesar de na adolescência quase não ocorrerem casos da doença, é importante se proteger, especialmente quando se têm parentes diretos (mãe ou irmã) que já tiveram uma relação com a doença, em razão da herança genética.

Portanto, aprender desde cedo que a prevenção é a melhor maneira de se cuidar é o caminho a ser seguido. E, para prevenir-se do câncer de mama, a primeira medida é realizar o autoexame de mama.

Aprendendo a fazer o autoexame de mama

O autoexame de mama é muito simples de ser feito em qualquer idade. Todos devem realizá-lo ao menos uma vez ao mês e, às mulheres, o melhor período para fazê-lo é antes ou durante a menstruação.

Ele pode ser feito no banho, na hora de se trocar ou em qualquer outro momento. Escolha a melhor hora para você e veja agora como realizar o autoexame de mama.

  1. Retire qualquer vestimenta da parte superior do corpo.
  2. Caso não seja feito no banho, aplique um pouco de creme sobre as mamas para melhor deslize da mão.
  3. Levante o braço do lado da mama que será examinada.
  4. Com a outra mão, a partir dos mamilos, faça movimentos circulares que vão se abrindo até atingir a base da mama. Durante os movimentos, procure sentir o interior de seu seio.
  5. Em seguida, faça diversos movimentos retilíneos do mamilo para fora, como os raios de uma roda, sentindo também o interior, até cobrir toda a área.
  6. Procure alcançar também a região das axilas.
  7. Repita toda a sequência na outra mama.

Além do autoexame de mama, é sempre importante para a adolescente manter suas consultas médicas regulares.

Gostou deste post? Compartilhe com suas amigas nas redes sociais para que elas também tenham a oportunidade de se prevenir!

Antes dos 30: 6 cuidados importantes que previnem o câncer de mama

O aparecimento do câncer de mama está relacionado a uma diversidade de fatores pessoais e externos, tanto para homens como para mulheres. No entanto, no universo feminino a incidência é maior.

Nesse caso, a idade da mulher é um item de risco crescente, isto é, quanto maior a idade, maiores as chances. No entanto, mesmo mulheres com menos de 30 anos podem ser acometidas.

Assim, é recomendável a adoção de medidas preventivas e de atenção. São medidas simples, mas capazes de reduzir a possibilidade da ocorrência e a descoberta precoce, quando for o caso.

Leve a sério o Outubro Rosa, a campanha mundial para a prevenção desse mal. Para que você esteja bem mais segura, veja estas dicas e cuidados que ajudam a prevenir o câncer de mama antes dos 30.

1. Faça o autoexame frequentemente

O autocuidado, na verdade, deve ser adotado pelas meninas desde cedo, logo quando se inicia o desenvolvimento das mamas. Conhecer o próprio corpo é sempre saudável.

Assim, antes dos 30 anos, você deve realizar o autoexame pelo menos uma vez por mês. Escolha um dia do mês para isso, e faça sempre no mesmo dia. Torne essa tarefa importante para você e será mais fácil lembrar-se cada vez que chegar o momento.

2. Tenha uma alimentação saudável

Uma alimentação saudável é a base da boa saúde e um grande auxílio preventivo. Em especial, inclua na sua dieta os seguintes alimentos:

  • peixes: pelo menos 2 porções por semana;
  • brócolis, couve ou repolho: pelo menos 1 porção diária;
  • frutas: pelo menos uma fruta, diariamente;
  • grão-de-bico, lentilha ou feijão branco: pelo menos 2 porções por semana.

Ao mesmo tempo, reduza a quantidade de gordura que você ingere diariamente. Além disso, considere reduzir também o consumo de carne vermelha.

3. Adote uma atividade física

A adoção de uma atividade física de forma rotineira, incorporada ao dia a dia, pode lhe proporcionar inúmeras vantagens. Entre elas, destaca-se a redução das chances de ocorrência do câncer de mama.

Para esse fim, uma atividade física praticada diariamente, por cerca de 1 hora, já demonstrou reduzir a probabilidade do desenvolvimento de nódulos malignos nas mamas. Portanto, você deve adotar essa prática de modo que faça parte de sua rotina, todos os dias.

4. Evite o álcool e o fumo

O tabagismo aumenta a incidência da doença entre as mulheres. Esse efeito negativo é ainda maior quando associado ao álcool, mesmo que este seja consumido em pequenas doses.

Desse modo, tanto um quanto outro precisam ser evitados. Mas, muito especialmente, se você faz uso dos dois.

5. Evite o sobrepeso

O sobrepeso, para a mulher, aumenta sua quantidade de estrogênio. Esse hormônio é um dos responsáveis pelo aparecimento do câncer de mama.

Assim, dê adeus ao sedentarismo e fique de olho no seu peso. Será bem mais fácil cuidar da saúde seguindo as dicas antes referidas: adotar uma alimentação saudável e uma atividade física regular.

6. Amamente enquanto puder

O ato de amamentar é uma proteção para você e para seu bebê. Mulheres que amamentam por mais tempo apresentam menores chances de surgimento da doença.

Desse modo, considere amamentar o seu filho por, pelo menos, um ano ou mais. É uma grande iniciativa para prevenir o câncer de mama. Sua saúde e seu filho agradecem.

Gostou deste post? Continue conosco no Facebook, Instagram e Linkedin, e saiba tudo o que você precisa para uma vida saudável.

4 dicas para escolher um bom médico pela internet

Com a correria do dia a dia e o aperto no orçamento, cuidar da saúde da família pode não ser uma tarefa fácil. Encontrar um bom médico é um passo fundamental nesse processo. No entanto, a modernidade trouxe algumas comodidades para nossas vidas. A internet é uma delas. 

Com uma busca bem direcionada, podemos encontrar um profissional competente que atenda com qualidade e responsabilidade. O agendamento médico pela internet é algo relativamente novo no Brasil. Porém, a facilidade trazida por esse tipo de serviço otimiza tanto o tempo das pessoas, que elas o tem utilizado cada vez mais.

No texto a seguir, apresentamos 4 dicas para escolher um médico pela internet. Acompanhe!

1. Possua uma alternativa

Com a atual dificuldade financeira enfrentada pelo país, muitos brasileiros não conseguem arcar com as despesas de um plano de saúde. O SUS, apesar de estar melhorando, ainda não consegue dar conta de atender a todos com rapidez e excelência.

O agendamento online surge como uma saída para que o público possa escolher um médico pela internet, pagar um preço justo pelo serviço e ser bem atendido nas consultas.

Como funciona?

O procedimento é simples. Você acessa uma plataforma online, escolhe uma especialidade médica, agenda a consulta e comparece no local, dia e horário marcados. Você tem a qualidade de uma consulta particular, porém, as formas de pagamento são diferenciadas e só paga quando usar.

2. Ouça indicações

Como em outras várias situações, procuramos fazer o que alguém nos recomenda. Isso é comum, pois o que é conhecido nos traz mais segurança. Com a escolha de um bom profissional da área da saúde não pode e não deve ser diferente.

Ouvir a opinião de pessoas que se consultaram com um determinado médico, e gostaram, é ter uma garantia a mais de que podemos confiar nele.

3. Procure informações

Atualmente, podemos encontrar na rede virtual praticamente tudo. Inclusive, o currículo de um médico. Os conselhos regionais de medicina e as associações brasileiras das especialidades são ótimas fontes. Com elas, é possível conhecer o trajeto e o trabalho do profissional com quem se deseja consultar.

4. Use plataformas específicas para escolher um médico pela internet

Existem plataformas próprias para a marcação de consultas. Além das facilidades de pagamento, você pode contar com a segurança de um serviço pensado para agradar ao paciente. Nesses sites, você ainda pode contar com a opinião das pessoas que já utilizaram os serviços e disseram suas impressões sobre os médicos consultados.

São muitas as vantagens de escolher um médico pela internet. Com um pouco de paciência, e sem gastar muito tempo, você pode optar por uma especialidade e ser direcionado para os melhores profissionais.

Para ter uma melhor qualidade de vida para você e sua família, sem se deparar com custos exorbitantes, é importante fazer uma boa triagem. Alguns sites especializados, além de contar com uma ampla rede de médicos, possuem descontos em consultas, medicamentos, exames laboratoriais e de imagem, dentre outros benefícios.   

Agora que você já sabe como escolher um bom médico pela internet, siga-nos nas nossas redes sociais — Facebook, LinkedIn e Instagram — e acompanhe nossas novidades!